PSICANÁLISE E EDUCAÇÃO NA ERA PÓS-FREUDIANA

Texto apresentado na disciplina de Psicologia da faculdade de Pedagogia da Univille.

A APLICAÇÃO DA PSICANÁLISE

Foram pelo menos três as direções tomadas pelos teóricos interessados no “Casamento da Psicanálise com a Educação”. A primeira foi a tentativa de criar uma nova disciplina: a Pedagogia Psicanalítica. A segunda consistiu no esforço a que se dedicaram alguns analistas para transmitir a pais e professores a teoria psicanalítica. A terceira trata-se de uma tentativa mais difusa de transmitir a Psicanálise a todos os representantes da cultura interessados em ampliar a sua visão do mundo.

A DIFUSÃO DAS IDÉIAS FREUDIANAS

Freud descreve, mesmo sem pretendê-lo, o “desenvolvimento emocional de uma criança”, ou pelo menos é assim que sua teoria está identificada em nosso meio. Freud queria, de fato, que sua teoria constituísse, entre outras coisas, um modelo da construção dos processos através dos quais um indivíduo se torna um ser sexuado.

A DIFUSÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO

Um conceito de que toda criança se apaixona pela mãe e tem ciúmes do pai, podendo se tornar histérica. Trata-se de uma estrutura através da qual o ser humano define-se como ser sexuado. (Pode ser diferente do sexo biológico).

O CASAMENTO DA PSICANALISE COM A EDUCAÇÃO

Decorrente do trabalho de Freud se fez algumas tentativas de “casar” a psicanálise com a educação. Para Oskar Pfister a pedagogia psicanalítica poderia descobrir “as inibições prejudiciais ocasionada pelas forças psíquicas inconscientes” e assim, reduzi-las e dominá-las.

Ao que se vê é que até hoje não houve esse casamento da Educação com a psicanálise. Na verdade, se conclui que o período da infância em que a psicanálise faria o efeito esperado é anterior a idade escolar. Observa-se que uma aplicação mais livre da psicanálise é um casamento às avessas com a educação.

Por fim, temos que professores e analistas ocupam posições bastante antagônicas entre si. Resta assim, transmitir a psicanálise ao educador, não para ser aplicado por esse, mas produzindo efeitos em sua própria postura no trato com seus alunos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *