O Óleo de Lourenzo

Texto apresentado na disciplina de Pesquisa em Educação na faculdade de Pedagogia da Univille.

INTRODUÇÃO

O filme “O Óleo de Lorenzo” conta a interessante história de um menino e sua família na luta contra uma doença rara: a ALD (Adenoleucodistrofia). Uma corrida impar contra o tempo e os difíceis sintomas desenvolvidos pela doença.

O pai se envolve na interessante pesquisa de como a doença funciona e como pará-la, enquanto a mãe luta para manter o que resta da saúde do menino e dar-lhe amor e carinho e incentivá-lo a viver.

É assim, que partindo do conhecimento simples que tinham sobre medicina e bioquímica, e utilizando-se de lógica, fé, impulso e senso comum aprofundam-se nas diversas áreas científicas envolvidas, desvendando um enorme quebra-cabeça e vindo assim estabelecer-se como peças chaves no desenvolvimento de uma terapia efetiva.

O filme emociona e revela que é possível atingir o conhecimento necessário para os mistérios da vida quando se aprende a levantar as questões corretas e agir com a razão.

O ÓLEO DE LORENZO”

A seguir um relato dos tipos de conhecimento que aparecem no filme e a sua posição aproximada na exibição.

1. Conhecimento Empírico

06min: Uma professora deduz que algo vai mal em casa, porque o menino se torna agressivo. A mãe tenta descobrir o motivo, achando que alguém o provocara. Deduzem-se algumas das possíveis causas: hiperatividade, parasitose.

16min: Ante ao diagnóstico da ALD, a dedução de que alguém trabalha no processo de cura. O médico afirma que não há esperança de reverter o processo.

56min: A dedução de um médico-cientista (Dr.Rizzo) de que ninguém nem nenhum laboratório se disporiam a produzir ácido oléico na forma de triglicerídio por não haver mercado para tal.

1h 03min: A dedução de que o “ataque” observado seria epilepsia ou decorrente de algum distúrbio mental.

1h 06min: A afirmação de que os interesses médicos nem sempre são os mesmos que os dos pais dos doentes.

1h 11min: A afirmação da enfermeira de que a internação é a melhor opção para o tratamento.

1h 30min: O Ácido erúcico é apontado como não apropriado ao consumo humano com base em pesquisas em ratos de laboratório.

1h 35min: Observado a alteração de comportamento do Jake, que significa o primeiro avanço da doença (ALD).

1h 36min: A dedução da enfermeira de que o menino para o menino “as luzes estão apagadas”, de que ele não tem mais razão, nem mente.

2h: A observação das piscadas, como a maneira que o menino, já crescido, encontra para se comunicar.

2h 4min: Se foi possível reunir cientistas para estudar os sintomas da ALD, também será possível recuperar a mielina.

2. Conhecimento Filosófico

28min: Um paradoxo: a dieta elimina as fontes de gorduras saturadas, o que teoricamente deveria baixar os níveis delas no sangue, porém, na pratica elas estão aumentando.

34min: É dito necessário falar sobre conseqüências na família dos pais dos doentes, rejeição familiar, distanciamento e o paradoxo da terapia alimentar, isto é, porque os níveis de C24 ou C26 aumentam se são eliminadas as fontes (alimentos com gorduras saturadas).

40min: Uma analogia para a busca da cura. Para conhecer um país foi necessário estudar tudo deste país (língua, cultura, características, etc) A doença igualmente apresenta diversas dimensões e se faz necessário um estudo completo, uma vez que a inutilidade do tratamento tem sido evidente. É citada aqui a falta de clareza, desconhecimento latente das questões envolvidas.

47min: Diversas pessoas, em lugares diversos, por motivos e interesse diverso trabalham em diferentes pesquisas que podem, se juntadas, desvendar o quebra-cabeça que pode elucidar a doença ALD.

59min: A ciência da medicina não é como a física ou outra ciência, onde há certeza matemática. Ao lidar com doenças torna-se, portanto, difícil distinguir o risco e o acerto com a razão.

1h 05min: Afirmação do direito dos pais de conhecerem os avanços alcançados no tratamento.

É advogada a superioridade dos médicos (pelos “presidentes” da Fundação), enquanto se confronta a realidade que se está mantendo obscura.

1h 07min: Afirmação pelo pai do menino de que o questionamento é a melhor maneira de se afirmar ou elucidar ou pressionar para que seja elucidado algo.

1h 21min: Afirmação de que as descobertas até então não passaram de sorte, apenas observação, não estudo científico real. É reafirmada a necessidade de prosseguir na pesquisa até que se desvende totalmente o “mistério” da doença.

1h 38min: A dedução, pelo pai do menino de que o Omori não será bem vindo à América.

1h 40min: “Como saber o que vai à sua alma”. Essa é a questão do pai quanto a situação do menino, preso dentro de si mesmo.

1h 57min: “Toda essa luta pode ter sido pelo filho de outra pessoa”. A capacidade de bloquear a doença não recupera seu sistema nervoso.

3. Conhecimento Teológico

12min: A explicação da páscoa para o menino.

38min: A Lenda de San Lorenzo.

1h 18min: A aceitação do sofrimento da morte, uma crença espiritista na pós-morte.

4. Conhecimento Cientifico

14min: Feito o diagnóstico através de exames de sangue que acusam a doença (ALD). A explicação da ação da ALD e sua ação sobre a mielina.

22min: A maneira como as gorduras saturadas de cadeia muito longa se acumulam no organismo.

22min: O uso de terapia alimentar, como experiência de caráter cientifico.

22min: A explicação da forma de transmissão da doença, geneticamente, através dos genes da mãe portadora.

31min: Vistos os sintomas e reações à doença.

43min: É visto a biossíntese como responsável por elevar os níveis da gordura prejudicial (C24 e C26) mesmo depois de eliminado as fontes naturais pela dieta.

46min: A experiência de induzir a biossíntese, realizada com sucesso nos “ratos poloneses”.

54min: No Simpósio é definido a Terapia Alimentar como a base para novas pesquisas. O Ácido Oléico na forma de Triglicerídio definido como possível “remédio” no tratamento.

1h 04min: Observação do resultado do novo “tratamento”.

1h 26min: Observação de que deve haver uma relação entre as enzimas (mocinhos e bandidos), para que interfira uma à outra, na produção de gorduras saturadas.

1h 28min: A “descoberta” de que há somente uma enzima responsável pela produção das gorduras monosaturadas e saturadas de cadeia muito longa.

1h 28min: Tentar utilizar o Ácido erúcico, composto com monosaturados C22. Observa-se também que o Óleo de Colza é rico em Ácido erúcico e tem sido consumido por milhares de anos sem maiores complicações.

1h 45min: Observação da ação do ácido erúcico e seus efeitos sobre uma pessoa (a tia como cobaia).

CONCLUSÃO

Ao assistir o filme é impossível não ser impressionado pela capacidade de raciocínio e a inteligência de pessoas “simples, que fazem perguntas simples”. Percebemos que a busca racional por respostas, se souber quais as fontes certas, poderá dar as respostas adequadas as indagações e solucionar os problemas pelos quais foram propostos.

O pensamento de que devemos a todo instante nos questionar quanto a veracidade das informações é constante no filme e assim podemos supor que é dessa forma que se “descobre as coisas”.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.